A dor e a delícia de ser mulher

KT Tunstall – Suddenly I See

Que mulher nunca teve:
Um sutiã meio furado.
Um primo meio tarado.
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou:
Um fora de querer sumir.
Um porre de cair.
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou:
Com a sogra morta, estendida.
Em ser muito feliz na vida.
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou:
Em dar fim numa panela.
Jogar os filhos pela janela.
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou:
Para ter a perna depilada.
Para aturar uma empregada.
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu:
Uma caixa de Bis, por ansiedade.
Uma alface, no almoço, por vaidade.
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou:
O pé no sapato para caber.
A barriga para emagrecer.
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou:
Que não estava ao telefone.
Que não pensa em silicone.
Ou que “dele” não lembra nem o nome?

(Autoria desconhecida)

Existem os dias em que nada vai bem…

Mr. Gyn – Minha Razão

De repente me bateu um desânimo descomunal…assim, sem motivo (como sempre acontece). A coisa foi tão séria que fui procurar na internet mensagens de auto-ajuda, dessas que você encontra em milhares de livros desse tipo.
Auto-ajuda é um tipo de literatura com a qual não gasto meu rico dinheirinho. Lembro-me que li, uma vez, uma frase engraçada: “Os livros de Auto-ajuda só auto-ajudam o autor“. De fato, ninguém vai ficar tão rico e feliz como o autor, que apenas escreveu um monte de coisas que as pessoas já sabem (mas se esquecem). Há também aquela outra famosa frase: “Todo homem deve plantar uma árvore (que não seja maconha), escrever um livro (que não seja de auto-ajuda) e ter um filho (que não seja adotado)”.
Mas como na vida a gente sempre paga a língua ferina que temos, hoje precisei de uma dessas “mensagem de otimismo” para aguentar o tranco. Então achei um texto sob medida para mim, porque assim como o Garfield, odeio segunda-feira!

Segunda-Feira
(Autor desconhecido)

Começe a segunda-feira fazendo uma limpeza!
Varra de seu coração: a tristeza, a angústia, a aflição,
Varra de sua vida:a inveja, a maledicência, a fofoca
Varra do seu corpo: a preguiça, o tédio, os maus pensamentos
Varra de seu caminho:  o mau olhado, o mau agouro, o mau pressentimento.

Deixe fluir a alegria de sua alma.
Trabalhe seu corpo para o bem.

Agradeça por seu trabalho e, acima de tudo,
começe sua semana com felicidade no coração.

Pois novos horizontes se aproximam,
novas alegrias irão chegar,
e seu coração estará pronto para receber tudo isso.