Quando bate a saudade eu vou pro mar…

Double You – What Did You Do

Eu queria sim, falar uma porção de coisas, ler outras, escrever mais ainda.
Queria gritar bem forte o que guardo aqui dentro e queria calar o que tem sido exposto indevidamente.
Queria sair correndo e não mais ficar nesse estado estático, com meus pés parecendo dois blocos de concreto presos ao chão.
Queria comemorar as vitórias e chorar pelas derrotas nas batalhas dos últimos dias.
Mas, não importa, porque estou com viagem marcada para a ilusória “fuga dos meus problemas”, não faço questão de levá-los na bagagem. Só me interessa o que me faz bem. O problema é que “quod me nutrit me destruit.”*

* O que me nutre é também o que me destrói.

Thank you so much!

Boston – More Than A Feeling

De repente você está em um impasse que envolva uma outra pessoa e desde então, você tem passado todo o tempo quebrando a cabeça para encontrar um caminho e tomar a decisão mais apropriada sobre o assunto. Mas a pessoa acaba de cometer um deslize. E, sem que ela saiba, você se aproveita disso para resolver a sua situação.

Voilà! Mais um caso resolvido pela “detetive” Wendy 😉

Understand: everybody has their faults

Joss Stone – Understand

Se eu não saio gritando aos quatro cantos tudo o que tenho vontade de dizer, é que meus pulmões estão cansados pelo esforço de ter feito isso tantas vezes.

Se eu não me empenho em me levantar daqui para te seguir, é porque sei que dando voltas pelo mundo, você ainda vai retornar e, por isso, permanecerei aqui, esperando.

Se eu não me preocupo com o que pode te acontecer neste momento tão angustiante, é porque sei que tudo vai ficar bem, em breve.

Se eu não apareço para uma visita, é porque sei que, neste momento, você não precisa de mim.

E, se eu minto tanto (como agora) e não consigo cumprir o que prometo, é porque sei que não aprendi direito nenhuma lição.