5 estágios da dor da morte ou o Modelo de Kübler-Ross

Bon Jovi – Bed Of Roses

De acordo com a psiquiatra suíça Elisabeth Kübler-Ross os cinco estágios vivenciados na experiência com a morte são:

Negação. Raiva. Barganha. Depressão. Aceitação.

Mas o incrível é que podem servir perfeitamente para outras situações cotidianas.

Virgínia num domingo pós-feriado de sexta:

Negação: “Eu não acredito que o feriado já acabou! Não é possível!”
Raiva: “Droga! Não deu pra fazer nada!”
Barganha: “Será que o dia hoje não podia passar bem devagar?”
Depressão:
“Não dá pra viver com um dia de apenas 24 horas, porque eu nunca consigo fazer nada. Todo mundo consegue, menos eu.”
Aceitação: “Ah…o ano tá acabando, logo as férias chegam… além disso tem outro feriado em duas semanas.”

Tente fazer um aí também ;)

 

About these ads

13 pensamentos sobre “5 estágios da dor da morte ou o Modelo de Kübler-Ross

  1. Eu criei os cinco estágios Pé na Bunda

    Negação: Não!!! Não, você não pode me abandonar… Não sei viver sem você!!! Não acredito que esteja fazendo isso comigo

    Raiva: FDP, vai me deixar mesmo??? Te odeio por me fazer sofrer!!!

    Barganha: se você me der mais uma chance, eu juro que não errarei, ou se não errei, e se o problema é com você, eu te ajudo a superar, mas volta pra mim

    Depressão: putz… to down… to de bode… dor de cotovelo… por que isso??? Onde foi qu eu errei???

    Aceitação: Tá bom!!! Não quer??? Tem quem quer… E hoje sou eu quem não quer mais você

    Abraços

    Barão Cadu Salvador

  2. Eu criei um sobre minha prova de Geometria Analitica, em que 48 de 60 alunos tiraram zero. Isso na faculdade.

    Negação: Eu não acredito que eu fui mal na prova, tem algo errado!

    Raiva: Aquele professor é um b****, ele nem sabe explicar direito, fala tudo errado.

    Barganha: Será que não tem como ele me dar uns pontinhos no visto de prova?

    Depressão: Não é possível! Eu vou ficar de DP, eu não vou conseguir passar, meu pai vai ficar bravo, vou largar o curso mesmo.

    Aceitação: Quer saber!? Não tem problema, eu tenho 8 anos pra me formar, ano que vem eu consigo.

  3. Uau! Quanta gente tirou zero! o.O Vai ter muita gente de prova final =/

    A fase de aceitação é quase aquele “Jogo do Contente” da Pollyana: tentar ver sempre o lado positivo das coisas…8 anos passam rápido ;)

  4. Eu tenho Artrite Realmatoide e Sindrome de Sjogren.

    Quando descobri estudei diversas possibilidades de estar mesmo com estas sindrome, eu chamo esse periodo de NEGAÇÃO.

    Quando fiquei sem exergar por varios dias ate o oftamologista comprovar eu disse, poxa eu só tenho 37 anos. Não é possivel ! Meu corpo estava doendo tanto que pensei que ia morrer ai comecei a tomar cortizona e engordei 14 kg em uma semana. Fiquei com raiva e pedi as contas no trabalho. A dor era tanta que me revoltei dizendo como pode eu fiz tanto exames, cuidei de mim estes 20 anos. Chamo esse periodo de RAIVA

    O médico passou para mim um remedio chamado Beta 30 eu tinha febre a noite, chorava e pedia ” Meu Deus, meu Deus me cura” Chamo este periodo de BARGANHA

    Bom o remedio não funcionou e eu não só sentia dor como não podia mais me alimentar e estava com os rins, estomago,vista,narina,boca dentes e esofago comprometido. Foi então que comecei a tomar um remedio chamado Metrotexate,uma espece de produto de quimio. Mas não uma quimio agressiva, mas eu fiquei muito fraca e deprimida ai a sindrome do pânico, tomou conta de mim. Tinha medo ate de alguem tocar em mim e pegar outra doença. “Chamo este periodo de DEPRESSÃO.

    Sabe aquela frase que fala mais ou menos assim: ” Não à nada que eu possa fazer para mudar a minha lamentavel situação.” Fui ao médico e disse a ele o que podemos fazer, continuar o tratamento. Ele estava comentando que ja havia perdido duas paciente por lupus, e eu ali deprimida. Pensei vou lutar e fazer tudo direitinho e então comecei deletando tudop de ruim na minha vida,contas,consumo bobos,pessoas crueis e fui me aproximando mais de pessoas alegre, fazendo coisas melhores. Neste meio tempo minha mão perdeu a força e perdi uns dentes. Falei chega é resignação. Comecei a mudar e mudando tudo ao meu redor. “Chamo este periodo de ACEITAÇÃO”

    Hoje eu tenho quarenta anos e digo passei o pão que o diabo amassou, a aceitação é pediodo mais brando da doença e eu me sinto bem, feliz e firme. Mesmo porque eu não tenho outra opção. A doença é auto imune, não ha remissão. Não vou ficar de braços cruzados esperando a morte.Não mesmo!

    • uau… siga firme mesmo… não espere, aproveite a sua vida, ame as pessoas que te amam, não gaste seu tempo com raiva, rancor ou ódio… esses sentimentos exigem o dobro de desgaste emocional que a paz, o amor e a felicidade exige…
      sirva a Deus, busque-o acima de tudo… Continue tendo essa mesma coragem que teve ao escrever este comentário…
      Te desejo mais do que o melhor!!!

      Isabel Azevedo

  5. uau… siga firme mesmo… não espere, aproveite a sua vida, ame as pessoas que te amam, não gaste seu tempo com raiva, rancor ou ódio… esses sentimentos exigem o dobro de desgaste emocional que a paz, o amor e a felicidade exige…
    sirva a Deus, busque-o acima de tudo… Continue tendo essa mesma coragem que teve ao escrever este comentário…
    Te desejo mais do que o melhor!!!

    Isabel Azevedo

  6. Estou chocada com o depoimento de Andrea com Lupus, uma verdadeira lição de vida pra muitos, parabéns!!!

    Sim, e a criatividade do pessoal foi ótima e era bem o que eu estava querendo ler, pois pretendo fazer meu TCC sobre esse tema “fases da morte”…
    É isso!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s